Juiz que acusou corrupção na arbitragem se dispõe a ajudar Fifa em investigação

Postado em

O árbitro Gutemberg de Paula Fonseca quer se colocar à disposição da Fifa, que vai investigar denúncias de corrupção na arbitragem brasileira. Em entrevista ao UOL Esporte, o juiz que desde sábado está fazendo acusações graves ao chefe da arbitragem nacional, Sérgio Corrêa.

“Isso [a visita da Fifa] para mim foi uma grande novidade. Eu já avisei meus advogados e eles vão notificar a Fifa, me colocando à disposição da investigação”, disse Gutemberg de Paula Fonseca.

O árbitro foi excluído do quadro da Fifa em 2011 e atacou Sérgio Corrêa. Ele diz ter um compilado de documentos com mais de mil páginas sobre os problemas da atual administração.

Gutemberg diz ter se sentido pressionado por Corrêa em diversos momentos da carreira, inclusive antes de apitar um jogo do Corinthians. Uma de suas principais acusações é a de que o chefe de arbitragem instituiu que todos os árbitros teriam de lhe telefonar antes de jogos importantes.

Ele se defende também da acusação de que teria contado o que sabe só depois de ter sido prejudicado com a exclusão do quadro da Fifa. “Eu tenho um documento protocolado por ele em que eu peço, em 2007, para que todas as minhas denúncias sejam publicadas no site da CBF. E elas não foram”, disse Gutemberg, que disse estar processando Sérgio Corrêa.

O árbitro também refuta qualquer relação entre a sua exclusão do quadro da Fifa e o projeto de construção de um CT para a arbitragem em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. A ideia de um espaço moderno, com direito a mini-hotel e projeto para jovens carentes da região tramita na Prefeitura desde 2009.

O projeto é do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Rio de Janeiro e teve o vereador Fernando Moraes (PR) como padrinho. Foi ele quem levou a ideia até o prefeito Eduardo Paes, que estaria disposto a ceder um terreno municipal. A construção ficaria por conta do próprio sindicato.

Gutemberg, assessor de Moraes na Câmara Municipal, foi acusado de ter se favorecido da ligação com o projeto para ganhar o escudo da Fifa durante 2011. “O que não falam é que eu tentei o escudo de 2007, e fui só conseguir em 2010 [para exercer em 2011]”, disse o juiz.

Durante 2011, o projeto esfriou por conta da burocracia para a cessão do terreno. No período, ele saiu da Secretaria da Fazenda, passou por Obras, pela procuradoria do Rio de Janeiro e há uma semana está em Urbanismo, sob avaliação. A decepção com a demora poderia ter justificado, politicamente, sua exclusão da Fifa. Ele nega.

“O presidente [Ricardo Teixeira] está muito ocupado com várias coisas, e apesar de a arbitragem ficar lá na CBF não está tão perto assim. Ele está muito ocupado com obras, projetos e vários processos, então acho que uma coisa não tem a ver com a outra”, disse Gutemberg.

Fonte: UOL Esporte

Clique aqui no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s