Fox diz que vai ao Cade contra operadoras “só em último caso”

Postado em

Conforme este programa antecipou no mês passado, o canal Fox Sports teve uma estreia “fantasma” no último domingo. Nem 10% dos assinantes de TV paga do país puderam ver o início das transmissões da nova emissora, que tem o maior acervo esportivo do mundo e a exclusividade de exibição da Libertadores na TV fechada.

O motivo da estreia “fantasmagórica” foi que as maiores operadoras do país, Net e Sky, simplesmente fizeram o máximo (ou o mínimo) para que seus assinantes ficassem sem a novidade. Isso porque, tudo indica, estão do lado da Globosat –a grande perdedora com a estreia da Fox Sports no Brasil. E “perdedora” por dois motivos:

1) seus canais SporTV perderam a Libertadores e a Sul-Americana para sempre; 2) é a primeira vez que um grupo midiático chega ao país com cacife suficiente para ameaçar –ao menos no médio e longo prazos– o histórico monopólio da Globo e da Globosat no país.

Ouvidos pelo programa Ooops!, executivos da Fox dizem que, por enquanto, descartam ir ao Cade para tentar obrigar as operadoras a distribuir seu novo canal. “Só iremos ao Cade em último caso”, dizem. Eles acreditam que as maiores operadoras acabarão cedendo e incluindo o Fox Sports em seu cardápio. “Mas, se não for possível, aí vamos tomar as medidas necessárias”, afirma um dos executivos, que pede anonimato. Foi o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) que determinou o fim do monopólio da Globo na negociação dos direitos do futebol brasileiro, dando direito a todas as emissoras de concorrer em um leilão.

No fim das contas, a decisão do Cade acabou se tornando inócua porque a Globo manobrou nos bastidores, implodiu o Clube dos 13 e acabou negociando os direitos diretamente com cada clube. Por outro lado, essa operação fez a Globo gastar muito mais do que gastava com os direitos em anos anteriores, quando negociava diretamente com o C13.

Ontem, atendentes da Net já informavam aos assinantes que o Fox Sports estará disponível “em breve”. Na Sky, porém, ninguém soube informar a respeito do FS. A empresa não fala sobre o assunto. A Via Embratel (que deve mudar de nome em breve, para ClaroTV) decidiu colocar o canal em fase de testes em todos os pacotes, assim como a Oi. O mesmo deve ocorrer com a Telefônica/TVA.

De qualquer forma, as operadoras já conseguiram esvaziar e “jogar água” na estreia do maior investimento da TV paga na última década. O Fox Sports prevê investimentos em torno de US$ 200 milhões nos próximos dois anos. É o maior investimento do grupo do magnata australiano Rupert Murdoch na área de mídia em 2012, no mundo.

Trata-se da maior e mais cara “guerra” corporativa desde o advento da TV por assinatura e, cabe lembrar, nenhum dos lados é bondoso e inocente. Corporações não costumam ter consciência moral.

Ricardo Feltrin UOL

Clique aqui no Twitter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s